Orientações gerais para visitantes e consulentes

O atendimento ao público é o objetivo primordial de todas as giras de um terreiro.

As pessoas que se encaminham a uma casa espiritual umbandista, possuem expectativas, estão ansiosas para encontrar a solução de seus problemas, desejam sair dali pelo menos reconfortadas e com esperança.

O público, portanto, deve ter um tratamento especial por parte dos dirigentes, dos organizadores e do corpo mediúnico da casa.

Em nossa casa, o foco é o respeito e carinho aos nossos consulentes, sempre os acolhendo com palavras de motivação para que possam resolver seus problemas com sucesso.

É muito importante, que durante a espera do atendimento, o consulente aguarde sempre com pensamento positivo.

Seu pensamento é um dos fatores principais para sua melhora.

Na chegada a pessoa recebe uma senha que será oportunamente chamada para a consulta com a entidade. Diante da entidade o seu comportamento deverá ser de espera, aguardando a iniciativa da entidade ou do cambono (cambone). Inicia-se a conversação e a consulta propriamente dita. O consulente não deve ter intimidade com a entidade e ser respeitoso. Jamais deve o consulente perguntar o que a entidade tem a dizer. Isso é condenável por parecer que a entidade está sendo testada.

Como devo me vestir para ir ao centro?

O assunto trajes que devemos vestir é bem polêmico e gera muitas dúvidas, então gostaríamos que ficassem claros os motivos de ter uma placa no quadro de avisos proibindo a entrada de trajes inadequados.

“Moro num país tropical abençoado por Deus e bonito por natureza”: Esta frase da música País Tropical de Jorge Bem Jor retrata muito bem o clima quente do nosso país, porem devemos aprender diferenciar o lazer, do trabalho, da festa e principalmente do religioso.

O dia em que você vai entrar em contato com o espiritual e adentrar a uma Casa, de Santo, Terreiro, Templo ou Igreja, independente da religião é preciso de alguns cuidados quanto ao tipo de roupas e cores.

Roupas escuras curtas, decotadas, justas, shorts e bermudas acima do joelho não cabem a um dia de louvação nem para homens e nem para mulheres. Temos que colocar na nossa mente que estamos lá não para mostrar vaidades da terra e sim para cuidar do sagrado.

As missas católicas eram sempre esperadas com muito carinho pelos seus seguidores, fazendo com que eles deixassem sempre a melhor roupa para adentrar a casa de Deus.

Na Umbanda é diferente? Não, na Umbanda é a mesma coisa, pois o terreiro é a casa de Deus, temos que respeitar e usar trajes apropriados para que não fique embaraçoso nem para você, nem para as pessoas que estão ao seu redor. Para se ter uma ideia até os índios, não estou falando de entidades e sim dos índios que ainda habitam nossa terra, e que andam nus, quando saem da tribo se vestem respeitando o lugar onde irão visitar.

Então não fique chateado, revoltado ou triste quando o pai ou mãe de santo lhe falar que você não pode entrar, o sacerdote tem sim autoridade para orientar como se deve agir dentro da sua casa, vamos refletir e saber que ali não é lugar para expor seu corpo e sim para expor sua fé, somente sua fé.

Pai Bruno Brescancini

Senhas

O Atendimento da Tenda é organizado com a entrega de senhas, por ordem de chegada e com a entidade escolhida pelo consulente ou orientada por algum dos pais da casa ou pelo atendente da senha.

Trabalhamos numa corrente, onde todos os médiuns são orientados igualmente e seguem a mesma linha de atendimento.

Sempre que existir dúvidas, os pais ou o atendente deve ser procurado.

As senhas são entregues sempre uma hora antes do trabalho.

Terça-feira: Entregas a partir das 19:00hs

Quinta-feira: Entregas a partir das 19:00hs